Oi, Sou a Joseane Bessa

Sonhadora, Nutricionista e Determinada

Negra, crespa, paulistana com coração de baiana. Apaixonada por comida e pessoas. Nas horas vagas ama ler, conhecer mais sobre moda e estilo e fazer artesanato em madeira. Escreve diariamente no blog Gosto Leve e é colaboradora no Sobre a Vida.

Como escolhi ser nutricionista

A minha história com a Nutrição começou em 2010 quando fiz um curso profissionalizante e em uma das aulas deveríamos olhar as revistas estudantis e escolher uma profissão.

Depois de procurar muito encontrei a profissão “Nutrição”, me encantei pelas atividades exercidas pelo nutricionista e logo fui me aprofundar sobre o tema fazendo testes vocacionais e procurando entender melhor a profissão.

Nas sequências dessas aulas nos foi apresentado doenças que podem surgir na adolescência, uma delas foi o transtorno alimentar com uma série de vídeos retratando a bulimia e anorexia. E aquilo despertou uma inquietação em mim. Eu queria conhecer mais sobre a história dessas pessoas, o que as levam a chegar num transtorno alimentar e como a Nutrição poderia contribuir para a melhora da saúde delas. Nesse momento eu havia escolhido, além, da minha profissão minha área de especialização.

Menor aprendiz

Nessa época eu tinha 15 anos e fui trabalhar como menor aprendiz. Era um trabalho baseado em atividades administrativas que contribuiu muito para o meu desenvolvimento, mas infelizmente me deixava longe de realizar meu sonho de ser nutricionista, por isso no começo de 2012 pedi demissão e fui fazer cursinho pré-vestibular.

Larguei um emprego por uma aprovação no vestibular incerta, imagina o frio na barriga, mas resolvi arriscar. Foram muitas horas de estudo de domingo a domingo, tive que me dedicar muito, pois realizei ensino fundamental e médio em escola pública, então o esforço era dobrado.

Aprovação

Aprovação veio em Março de 2013, passei na UNESP e na UNICAMP. Decidi pela UNICAMP, o curso foi intenso e muito em conhecimento. Cada disciplina mais claro que estava seguindo o caminho certo, mas eu precisava de um conhecimento que estava além das aulas, por isso fui fazer iniciação científica.

Iniciação científica (IC)

Sou apaixonada pelas disciplinas de ciências humanas e a minha primeira IC foi sobre os “Determinantes na compra de alimentos e sua relação com o marketing”, a segunda foi sobre “Produção científica sobre a formação do nutricionista nos últimos 20 anos”. Foi muito especial realizar essas duas ICS, com elas aprendi que atuação do nutricionista está além de prescrição de nutrientes, mas envolve uma série de conhecimento psicológico e social sobre o ser humano.

Nutrição Comportamental

Nesse momento conheci a Nutrição Comportamental. Me encantei!!! A Nutrição Comportamental une a biologia, social e cultura, ou seja, ciências humanas e biológicas.

Colocar o paciente no centro do tratamento, entender suas dores, sua relação com a comida, compreender sua cultura e o padrão de beleza foi algo que inspirou muito e eu senti que havia encontrado meu lugar dentro da Nutrição.

Nutrição Comportamental é uma abordagem científica recente aqui no Brasil, por isso tive que ser autodidata e estudar por livros, artigos e palestras com intuito de oferecer a melhor consulta para os futuros pacientes.

Meu cabelo crespo

Uma pausa na história para contar uma parte da minha vida pessoal que significou e significa muito para mim, assumir meu cabelo crespo. Por muito tempo eu tentei me encaixar dentro do padrão de beleza e deixar meu cabelo liso, entretanto ao longo tempo percebi que aquele cabelo não me representava.

Em 2015 decidi deixar o cabelo completamente natural, mas isso precisaria cortar o cabelo bem curtinho – estilo Joãozinho. Não foi um processo fácil e vivi momentos que a vontade era desistir e partir para a química novamente, porém com um pouquinho de insistência o cabelo crespo foi crescendo e tomando forma.

A insegurança veio e a vontade desistir também, mas o sonho de ser quem eu queria ser foi mais forte, estou muito feliz por usar o meu cabelo crespo.

Que nutricionista eu sou?

Depois desse caminho percorrido, qual nutricionista eu sou? Sou uma nutricionista que acredita que é possível ter uma alimentação saudável e sem modismo, sem ideias mirabolantes, mas sim partindo de elementos que compõem a sua realidade para que a alimentação faça sentido para você.

Nutrição além do nutriente

Foi a partir desse desejo de escrever sobre uma alimentação além do nutriente, que envolve aspectos psicológicos, sociais e culturais é que surgiu o blog Gosto Leve.

Num primeiro momento algumas pessoas podem pensar que o “Leve” remeta aos alimentos de baixa caloria e rico nutricionalmente, mas a verdade é que ele remete à leveza que é ter uma alimentação saudável.

Os textos são postados por meio de temporadas, ou seja, a cada mês publico alguns textos novos. Esses textos abordam comer emocional, mitos em relação à alimentação, dicas para seguir uma alimentação saudável sem modismo, aceitação e desenvolvimento do amor próprio.

Os posts são didáticos, provocativos, reflexivos e divertidos, mas sem perder o profissionalismo e objetivo, que é proporcionar a você uma visão diferente do que é a nutrição e o nutricionista.

Não tem explicação a alegria que sinto ao ler as mensagens, que recebo diariamente, de pessoas que disseram ter mudado sua alimentação e estar tendo uma boa relação com a comida por conta da mudanças que os textos provocaram na vida delas.
“Comer é mais do que jogar lenha na fogueira ou fogueira ou abastecer um arro. Comer é mais do que escolher um alimento e dar para uma criança. Comer e dar de comer reflete nossa atitude e relacionamento com nós mesmos,com os outros e com as nossas histórias. Comer tem relação com autorrespeito, nossa conexão com nossos corpos e compromisso com a vida.” (Ellyn Satter, 2007).
É essa a essência da Gosto Leve e das minhas consultas, promover conhecimento e consulta que envolva a complexidade do ser humano. É a Nutrição além do Nutriente!!!